venerdì 19 luglio 2013

Vacinação – Uma Arma LETAL! Mata em Silêncio e a Longo Prazo


Salvem seus filhos dessa especulação vergonhosa!

Documento Exploivo - 80 médicos Americanos confessam o Perigo da vacinação e arrisca de ser expulso da Ordem dos Médicos. Façam circular!

Por trás das Vacinas
O que se segue não é um documento de escola higienista. Vem diretamente do Conselho Médico Internacional de Vacinação (International Medical Council on Vaccination), Com o titolo “Vaccines: Get the full story”. (Lhes contaremos a verdadeira história das vacinas). Participaram médicos, cientistas e assistentes, reconhecidamente interessados ​​em proteger as crianças e seus pais, e nada mais que isso. A lista é longa, e está limitada somente aos signatários médicos, com qualificações MD, DO, MB, MBBCh, que se caracterizam pelos terapeutas ativos e portadores de uma licenciatura em medicina. (VALDO VACCARO - Roma)

Lista dos 80 médicos que confessaram e correm o risco serem excluidos da Ordem dos Médicos

Nicola Antonucci, David Ayoub, Nancy Turner Banks, Timur Baruti, Danny Beard, rancoise Berthoud, Russell Blaylock, Fred Bloem, Laura Bridgman, Kelly Brogan, Sarah Buckley, Rashid Buttar, Harold Buttram, Lisa Cantrell, Lua Català Ferrer, Jeniffer Craig, Robert Davidson, Ana de Leo, Carlos de Quero Kops, Carolyn Dean, Mayer Eisenstein, Todd M. Elsner, Jorge Esteves, Edward Ted Fogarty, Jack Forbush, Gabrieli Milani, Sheila Gibson, Mike Godfrey, Isaac Dourado, Gary Goldman, Gary Gordon, Doug Graham, Boyd Haley, Gayl Hamilton, Linda Hegstrand, James Howenstine, Suzanne Humphries, Belén Igual Diaz, Philip Incao, Joyce Johnson, A. Majid Katme, Tedd Koren, Alexander Kotok, Eneko Landaburu, Luc Lemaire, Janet Levatin, Thomas Levy, Stephen L'Hommedieu, Paul Maher, Andrew Maniotis, Steve Marini, Juan Manuel Martinez Mendez, Sue McIntosh, Richard Moskowitz, Sheri Nakken, Christiane Northrup, Amber Passini, Ronald Peters, Jean Drenos, Pat Rattigan, Zoltan Rona, Chaim Rosenthal, Robert Rowen, Maximo Sandin, Len Saputo, Michael Sclachter, Viera Sheibner, Penelope Shar, Bruce Shelton, Debbi Silverman, Kenneth KP Stoller, Terri On , Didier Tarte, Leigh Ann Tatnall, Adiel Tel-Oren, Sherri Tenpenny, Renee Tocco, Demeter Vagias, Franco Verzella, Julian Whitaker, Ronald Whitmont, Betty Wood, Eduardo Anjo Yahbes.

Os signatários não são uma quantidade aleatória e indistinta de médicos dissidentes, mas representam uma seleção de pediatras, médicos de família, cirurgiões cerebrais, professores de patologia, química, biologia e imunologia. Todos caracterizados por completa independência das multinacionais farmacêuticas, com estrito respeito pela ciência real e transparente.

Lista de doenças que têm documentado a origem vaccinatoria
Por que os médicos não encontram as verdadeiras causas de muitas doenças? Porque eles são condicionados e forçado a ignorar as correlações entre doenças e vacinas. A lista de tais doenças é longa, mas podemos citar apenas as mais conhecidas: alergias e eczema, artrite, asma, autismo, refluxo ácido que obriga as crianças a inibidores, tipo bombas de prótons (com muitos efeitos colaterais), câncer, diabete infantil e Juvenil, doença renal, abortos, longa lista de doenças neurológicas e doenças auto-imunes, SIDS (síndrome da morte súbita infantil), e muito mais.

Literatura Médica - Efeitos colaterais documentados e declarados
1) artrite, desordem  hemorrágica, coágulos no sangue, ataques cardíacos, sepse, 2) infecções nos ouvidos, Desmaios (muitas vezes resultando em fratura óssea), 3) convulsões, epilepsia, 4) Reações alérgicas graves, urticária e anafilaxia; 5) mortes súbitas, 6) vários diagnósticos de internação hospitalar; 7) O National Vaccine Injury Compensation Programa (NVICP) já distribuiu mais de 1,2 mil milhões de recompensa por danos causados ​​pelas vacinas nos bebês, crianças e adultos.

Autismo está particularmente relacionado com vacinas
O Autismo era patologia praticamente desconhecida, antes que os programas de vacinação em massa fossem lançados em 1991, com a introdução da vacina contra a hepatite B e vacina contra a meningite. Dezenas de milhares de pais, podem testemunhar que o autismo apareceu em seus filhos, logo depois que eles foram vacinados. Convém estudar a documentação relativa, no site www.fourteenstudies.org
Quando você fica doente, o sistema de saúde, seguradoras e empresas multinacionais, se enriquecem.  Veja aqui: Verdades Chocantes

Eficácia imunológico?
Do documento referido emerge a seguinte verdade desconcertante, sobre a eficacia imunológica: Vacinas não dão uma longa eficácia imunológica, por isso se impõem diversas doses. - Cada dose, aumenta o risco de novos efeitos colaterais - Os efeitos colaterais da vacina pode prejudicar uma pessoa para o resto da vida. Isto vem a calhar para o Big Pharma, que tem em seu arsenal, muitos medicamentos já prontos, destinados a combater doenças causadas por suas próprias vacinas.

Proibição de denúncia
É também desconcertante, saber como nos EUA, nem as multinacionais farmacêuticas nem os médicos, podem ser processados ​​por infortúnios causados ​​por vacinas. Ambas as categorias são protegidas pela National Child Vaccine Injury Act de 1986. Essa lei, infame e escandalosa, decreta que "Nenhum fabricante da vacina deve ser responsabilizada em uma ação civil, por danos decorrentes de uma lesão ou morte, relacionadas com a vacina." (No vaccine manufacturer shall be liable in a civil action for damages arising from a vaccine-related injury or death).

Por que serà que muitos médicos evitam a vacinação aos seus filhos?
Alguma vez você já se perguntou por que muitos médicos evitam a vacinação de seus filhos? Simples! Eles sabem que as vacinas não oferecem qualquer prova de serem seguras e eficazes, pois eles sabem que as vacinas contêm substâncias mortais, eles sabem que as vacinas causam graves problemas de saúde, eles sabem de já terem lidado com crianças e adultos que sofrem de efeitos colaterais da vacina.

Corporações multinacionais invasivas e “pega-tudo”
As multinacionais de drogas, se infiltraram e assumiram o controle do inteiro sistema de saúde, incluindo as escolas e universidades, incluindo jornais e revistas, incluindo hospitais e clínicas, incluindo farmácias. Os médicos, a fim de sobreviver, precisam fazer um cego ato de fé, sem questionar qualquer aspecto da vacinação, do como ou do porquê. Mesmo diante de evidências claras de danos da vacina, o médico tende a encontrar outras desculpas e outros pressupostos. Acusar a vacina é equivalente ao suicídio dacarreira profissional. Os Médicos signatários deste documento são susceptíveis de ser expulsos da Ordem Médica, e  fazem esse gesto louvável, em nome da segurança e da saúde das crianças e dos pais em todo o mundo.

Quem são os verdadeiros beneficiários das vacinas?
Mas quem são os verdadeiros beneficiários das vacinas? Vejamos! 1) Os Hospitais se beneficiam financeiramente de hospitalizações e ensaios clínicos, 2) As empresas farmacêuticas fazem dezenas de bilhões de dólares com as drogas que tratam os efeitos colaterais causados ​​por vacinas e pelos medicamentos para o tratamento de doenças crônicas e incuráveis, derivadas da própria vacina 3) As vacinas são a espinha dorsal do sistema de saúde global. Sem as vacinas, haveria uma queda vertical e catastrófica do sistema de Saúde e, não só pela perda do bussiness-vacinas, mas, principalmente, porque a sociedade humana ganharia demais, em termos de saúde.
Saúde? Péssimo negócio para a medicina contemporânea
A saúde é um péssimo negócio para a medicina contemporânea. Graças à medicina, a varicela se transformou em autismo, a gripe se transformou em asma, otite se transformou em diabetes. A lista dessas transformações é muito longo. Graças ao zelo colocado na eliminação de alguns micróbios inocentes e benignos, nos encontramos agora, com uma intolerável série de doenças, distúrbios, disfunções, deficiências e incapacitaçoes de tipo crônico e incurável. Alguém chora. E são os pais das crianças que sofrem. Mas outros brindam, contemporaneamente ao acentuado aumento no mercado de ações, de determinados títulos das empresas farmacêuticas.

Quantas vacinas estão em circulaçao?
Se as crianças americanas recebessem todas as doses de todas as vacinas recomendadas e impostas, receberiam, não menos de 35 vacinas, contendo 113 tipos diferentes de agentes patológicos, 59 substâncias químicas diferentes, 4 tipos de células animais/DNA, DNA humano de tecidos abortados e albumina humano. Se você acha que já passou o momento crítico, porque os seus filhos cresceram, esqueça. Há pelo menos outras 20 novas vacinas, prontas para serem lançadas em um futuro próximo, todas concebidas para adolescentes e adultos.

Vejamos os ingredientes
Mas quais são os ingredientes contidos nas vacinas? Vamos ver! Leiamos esta interessante e perturbadora lista. 1), vírus e bactérias de culturas de células animais, 2) mercúrio, um mineral conhecido por ser neuro-tóxico, está presente na maioria das vacinas em circulação, 3) alumínio, um veneno que pode causar a degeneração dos ossos e da medula espinal, 4) Células animais de macacos, rins de cachorro, galinha, vaca e dos seres humanos, 5) formaldeído, um conhecido agente cancerígeno, 6) polissorbato 80, conhecido causador de esterilidade em ratos fêmeas e atrofia testicular em camundongos machos, 7 ) Gelatina, de porcos e vacas, conhecidas por causarem reações anafiláticas; 8) glutamato monossódico (MSG), causa distúrbios metabólicos, como diabetes, acidente vascular cerebral e outros distúrbios neurológicos.

Conflitos de interesse
As pessoas que fazem as regras e leis da vacinação, são freqüentemente envolvidas na venda de vacinas. Por exemplo, a dra. Julie Gerberding, que estava na direção do CDC por 8 anos, hoje é presidente da Merck Vacinas. Dr. Paul Offit, um membro do Comitê Consultivo em Práticas de Imunização (ACIP) até desenvolveu e registrou no escritório de patentes, a sua própria vacina.

Mais Vacinas se vende, mais incentivos chegam
De acordo com o CDC, cada grupo pediátrico americano (10 pediatras por grupo) possue um inventário de mais de 100.000 dólares em vacinas para vender. Estes médicos ganham sobre as visitas e vacinas vendidas, e também de visitas posteriores, pelos efeitos colaterais das próprias vacinas. Os Pediatras americanos recebem, três vezes por ano, prêmios e incentivos da HMO, em resposta ao seu trabalho pró-vacinas, e são repreendidos pelas companhias de seguros, sempre que o ritmo vacinatório cai ou definha, ao invés de crescer.

Comparações entre as crianças vacinadas e não vacinadas
O projeto Cal-Oregon, patrocinado pela Generation Rescue, entrevistou pais de crianças vacinadas e não vacinadas, em um total de 17.674 crianças, constatando que as crianças vacinadas estão muito piores do que as não-vacinados: 1) crianças de ambos os sexos vacinadas, marcaram +120% da asma, 2) Crianças machos vacinadas, apresentaram  + 317% de TDAH, 3) As crianças do sexo masculino vacinadas apresentaram +185% de distúrbios neurológicos, 4) Crianças machos, vacinadas apresentaram + 146% de autismo.

Isenções de vacinas nos EUA
À luz do que foi visto, é útil e necessário saber, como cada um tem o direito de recusar a vacinação. Façam valer! 1) Seus filhos não devem ser vacinados, a fim de aceder às escolas públicas, 2) Cada País prevê isenções que lhe dão o direito de recusar as vacinas indesejadas; 3) procurem  um médico que esteja de acordo com a sua escolha de não vacinar seu bebê.

Muitos escolhem a saúde e a segurança dizendo Não às vacinas
Os grupos que geralmente não vacinam, incluem terapeutas pertencentes a vários grupos religiosos. Existem milhares de testemunhos escritos, de pais que têm filhos com boa saúde, sem vacinação. As decisões sobre se deve ou não vacinar, é entre você e seu parceiro. Ninguém mais no mundo tem o direito de interferir. Não é uma questão para nenhum  outro membro da família, nem vizinhos, parentes ou demais.

Saúde - Alguns conceitos para se aprender em absoluto
A opção segura é dizer não às vacinas. Você é capaz de controlar as escolhas  dos benefícios de saúde que servem para si mesmo e para seus filhos. Mas você não tem nenhum controle sobre os resultados de uma vacinação 1) Não há necessidade de ir a um pediatra para medir os seus filhos e siringá-los com uma vacina. Vá a um terapeuta natural, que é mais aberto e menos inserido no bussiness da vacinação, 2) As crianças já nascem dotados com poderosas defesas naturais. Se eles não as tivessem,  morreriam logo após o nascimento. Processos imunes enormes, ocorrem já em seu primeiro choro. Tudo é natural e não precisa de interferência pediátrica;  3) A maioria das doenças são esquivadas pela própria sistema da criança. Uma criança saudável e não vacinada, tem a força do impacto contra todas as doenças e saltando-as naturalmente, sem que seja necessário introduzir uma seringa para injetar-lhe venenos; 4) Aprenda a apreciar a importância da febre. A maioria das febres se resolve sozinha, dentro de poucas horas, sem medicação, 5) Note que o seu filho, mesmo vacinado, também pode contrair as doenças que a vacinação pretendia impedir, 6) Saiba que as chaves para a saúde, são uma boa nutrição, água potável, sono adequado, exercício fìsico e bom humor; 7) Estudem como as vacinas funcionam. O seu médico sabe muito menos do que você, sobre o assunto. Ele só sabe o que a publicidade da Big Pharma lhe incute, em continuação.

Salvem seus filhos dessa especulação vergonhosa
Deixe-me fazer uma reflexão final. Continuo a recebo cartas de dramas de família, com as mães assustadas pelos pediatras e às vezes até mesmo por seus maridos. Divisões internas causadas pela vacina sim, vacina não. Isso é simplesmente insano. Se informem melhor e decidam com sua propria cabeça. Não dê seus filhos como alimento para as multinacionais. Tirem eles desse negócio sujo que joga sempre com a pele de inocente.




Nessun commento: